Marketing Digital é conectar pessoas e negócios por meio da web de forma escalável, personalizada e mensurável.

Você já se sentiu perdido meio a tantas informações sobre Marketing Digital sem saber o que realmente pode funcionar para o seu negócio?

Saiba que este sentimento é mais comum do que você imagina.

Para muitos empresários, iniciar a jornada de aprendizado sobre Marketing Digital pode ser confuso e até mesmo caótico, principalmente para empreendedores de gerações anteriores, que foram apresentados à internet, diferente dos nativos digitais.

A boa notícia é que você não está sozinho. Como especialista em Marketing Digital quero te ajudar com tudo que você precisa saber para iniciar seu projeto de forma prática e assertiva.

Ao final deste artigo você será capaz de:

  • Definir objetivos estratégicos;
  • Alinhar objetivos com KPIs;
  • Desenvolver um Plano de Marketing Digital do zero.
O que é Marketing Digital Glossário de Marketing Digital A importância do Marketing Digital 6 benefícios do Marketing Digital Estratégias de Marketing Digital Métricas de Marketing Digital Planejamento de Marketing Digital Ferramentas de Marketing Digital Conclusão

Marketing Digital é um conjunto de ações de comunicação que utiliza a internet como base para divulgar marcas, transacionar produtos e serviços.

Quando analisamos o comportamento de compra de smartphones no Brasil, fica fácil entender porque o Marketing Digital vem se tornando um dos maiores aliados das empresas na hora criarem suas estratégias.

Um estudo realizado pela FGV em 2019 mostra que, no Brasil, temos mais de um celular por habitante. São 230 milhões de smartphones ativos. Se adicionarmos os tablets e notebooks esses números saltam para 324 milhões de dispositivos portáteis.

Esta facilidade tornou comum o hábito de pesquisar por tudo na internet, a qualquer hora em qualquer lugar, mudando drasticamente o comportamento de compra dos usuários. De forma que, o Marketing Digital se tornou crucial para atingir os objetivos comerciais das empresas.

Antes de mergulharmos a fundo em nossos estudos, é importante conhecermos algumas nomenclaturas e conceitos que servem de base para o entendimento de algumas estratégias.

Persona

Muitas empresas estão familiarizadas com o termo público-alvo, amplamente utilizado pelas estratégias de Marketing Offline.

Apesar do termo parecer específico, quando estamos falando de Marketing Digital, tudo é muito mais preciso. Assim, para criarmos uma persona, definimos o perfil do público-alvo, com nome, idade e estilo de vida. Ou seja, o perfil ideal de cliente.

Também é comum empresas definirem mais de uma persona para um mesmo produto ou solução, visto que, muitas vezes um produto pode ser consumido por diferentes perfis de clientes.

Lead

Um lead é um usuário que visitou seu site e converteu em algum formulário, deixando de ser anônimo. Ou seja, preencheu seus dados de contato para receber seus informativos, newsletter ou promoções, por exemplo.

Lead Qualificado

Já um lead qualificado é um usuário que atenda alguns pré-requisitos que sua empresa entenda como um cliente em potencial. Exemplo: um lead que atue no segmento X ou tenha o cargo Y ou ambos.

Funil de Vendas

O funil de vendas é um modelo estratégico que representa todas as fases que um cliente percorre até a realização da compra e está diretamente ligado à jornada de compra do consumidor.

Veja a representação gráfica do funil de vendas, também conhecido como pipeline:

Funil de Vendas e Jornada de Compra

Jornada de Compra

A jornada de compra possibilita entender em qual fase do funil de vendas o usuário se encontra. Seu entendimento é importante para criar estratégias que levem os consumidores para o fundo do funil de vendas.

São 4 as etapas que dividem a jornada de compra do consumidor:

  • Aprendizado e descoberta: o usuário ainda não sabe que tem um problema;
  • Reconhecimento do problema: a usuário percebe que tem um problema e começa a pesquisar sobre o assunto;
  • Consideração da solução: o usuário encontra várias opções possíveis para solução do problema;
  • Decisão de compra: o usuário define a melhor forma de solucionar seu problema e inicia a fase de decisão de compra entre os competidores.

Fluxo de Nutrição de Leads

A nutrição de leads é um encadeamento de ações comandados por um sistema de automação de marketing com o objetivo de conduzir o lead para o fundo do funil de vendas. Para dar início a um fluxo de nutrição é necessário o disparo de um gatilho. Exemplo: se um usuário converte em um formulário de newsletter (gatilho), automaticamente ele começa a receber uma sequência de emails contendo conteúdos de topo, meio e fundo de funil.

CTA

A sigla CTA (Call-to-Action) ou Chamada para Ação, são comandos inseridos em imagens ou botões para que o usuário realize ações que o levem para o fundo do funil de vendas.

Landing Page

São páginas com formulários e CTAs projetadas especificamente para que o usuário realize uma conversão. Muitas vezes não apresentam nenhum menu ou rodapé para não haver distrações ou dúvidas na ação que o usuário precisa realizar. As landing pages são amplamente utilizadas para divulgar materiais ricos como ebooks, infográficos, webinars, entre outros.

Até pouco tempo a principal forma de obtermos informações sobre um produto era indo até uma loja física. Os classificados dos jornais e os catálogos de vendas eram nosso “Google” da época. A mídia offline imperava e os vendedores eram detentores do poder da informação, limitando nosso acesso a outras opiniões e soluções.

O acesso à internet e a facilidade de uso de novas tecnologias trouxeram profundas transformações em nosso comportamento de compra e, hoje em dia, dificilmente caímos em “papo de vendedor”.

Não queremos e não aceitamos mais ser interrompidos com mensagens indesejadas e propagandas forçadas. O sucesso de canais de streaming como Netflix, Amazon Prime e Apple TV são evidências deste novo consumidor. Ao que tudo indica, até mesmo as ligações telefônicas estão com os dias contados.

De fato, a atenção das pessoas se tornou algo valioso e difícil de conquistar.

A informação em abundância no meio digital virou o jogo para o lado dos consumidores e, como resultado mudou sua jornada de compra. Muitas vezes os usuários recorrem a opiniões de amigos nas redes sociais, visitam blogs de influenciadores digitais, assistem tutoriais em vídeos no Youtube, visitam lojas físicas e finalmente decidem pela compra em um e-commerce.

Diante deste novo cenário, é vital para empresas que buscam resultados online criarem estratégias de Marketing Digital que façam sentido para a jornada de compra de suas personas.

Direcionar esforços para estratégias de Marketing Digital é uma forma inteligente e completamente mensurável de gerar resultados, tanto de curto quanto de longo prazo, sejam eles intangíveis, focados em branding ou tangíveis, como venda de produtos.

Priorizar a experiência do usuário garante benefício para ambos os lados, como veremos a seguir.

1. Presença digital

Como vimos no capítulo anterior, manter a relevância é crucial para os negócios. Quanto mais nos esforçamos para ajudar nossos clientes em potencial de forma estratégica, mais reconhecimento de marca e autoridade conquistamos.

Veja alguns resultados:

  • Melhor posicionamento orgânico no Google;
  • Menor custo de aquisição de clientes – CAC;
  • Maior engajamento com seu público;
  • Fortalecimento de marca.

2. Construção de audiência segmentada

O poder de atrair o público certo para o seu site é uma grande vantagem do Marketing Digital.

Saber com quem estamos falando torna o relacionamento muito mais efetivo, cria conexões e gera mais negócios. O relacionamento com uma audiência segmentada reduz o ciclo de vendas e deixa o lead mais preparado para receber uma abordagem comercial ou realizar compras online.

3. Personalização da comunicação

O Marketing Digital possibilita criar comunicações segmentadas e personalizadas. É possível enviar um tipo de comunicação para um público e outro formato completamente diferente para uma nova audiência.

A medida que seu público vai interagindo com seus conteúdos e convertendo em formulários e landing pages, maiores são as possibilidades de personalização. Isso gera mais afinidade com sua marca e aumenta de forma significativa as chances de gerar negócios.

4. Relacionamento com seu público

Manter a comunicação fluída e aberta ajuda a entender as dores da sua audiência, sanar dúvidas e descobrir oportunidades.

Quem nunca tentou resolver um problema online e acabou não encontrando o site da empresa em questão? Ou enviou um comentário pelas redes sociais e nunca recebeu resposta?

Relacionamento gera confiança e credibilidade. Afinal, quem não é visto não é lembrado.

5. Precisão na análise de dados

Um dos maiores benefícios do Marketing Digital é sua capacidade de medir gastos e acompanhar resultados.

É possível, por exemplo, disparar um email marketing e saber quantas pessoas abriram, quem são essas pessoas, que horas abriram, se clicaram ou não e quantas vezes.

Um outro exemplo é a campanha busca paga, onde é possível saber:

  • Quantas pessoas clicaram no anúncio;
  • Quanto custou cada clique;
  • Quantos compraram;
  • O valor da compra;
  • O custo de aquisição;
  • E muito mais…

Por outro lado, é preciso tomar cuidado na hora de definir as métricas que serão analisadas para não se perder meio a tantas informações.

6. Se destacar da concorrência

Você sabia que 80% das empresas brasileiras ainda estão dando os primeiros passos com Marketing Digital? E, que apenas 1% avaliam seus resultados online?

Esses dados deixam claro a enorme vantagem competitiva para empresas que iniciarem seus investimentos em Marketing Digital o quanto antes.

Qual seria sua percepção ao buscar informações sobre uma empresa na internet e não encontrar nem mesmo seu site? E se, a única página que fizesse menção à empresa em questão fosse o site do Reclame Aqui, com várias queixas e nenhuma resposta?

Empresas com foco no cliente pensam em todos os pontos de contato com sua audiência e a internet é uma delas.

A cada dia surgem novas técnicas, métodos e estratégias digitais com a promessa de alcançarmos mais ou novos resultados. É prudente para empresas que estão dando seus primeiros passos adotarem um tipo de estratégia de Marketing Digital e, conforme surjam os resultados, adotem outras metodologias em seu planejamento de Marketing.

Conforme já comentamos, o que vai direcionar nossos esforços são os resultados obtidos e a análise do contexto. Existem caminhos para empresas que precisam de resultados imediatos, no entanto, com custos elevados. Empresas maduras, digitalmente falando, talvez optem por uma estratégia de médio e longo prazo.

A ansiedade e falta de conhecimento levam muitas empresas à queimar recursos essenciais para sua sobrevivência logo na largada.

Para acelerar sua curva de aprendizado, separei as principais estratégias de Marketing Digital que, se aplicado de maneira correta, podem garantir excelentes resultados para os seus negócios.

A lista não segue nenhuma ordem de importância tão pouco exaure as possibilidades e estratégias possíveis e disponíveis. Vamos lá!

Email Marketing

Já pensou em quantas vezes por dia você checa sua caixa de entrada? Basta ouvirmos uma notificação que já corremos para dar uma olhada. São tantas notificações, avisos de aplicativos e toques de celular que se tornou comum sacarmos nossos aparelhos de forma sincronizada e até dependente.

Antes de mais nada é importante deixar claro que o email, mesmo o profissional, é algo pessoal e precisa de cuidado e boas práticas para funcionar. Dito isso, existem várias formatos de email marketing que podem ser utilizados a seu favor.

Os formatos mais comuns são:

  • Emails Educacionais: como o nome já diz, são mensagens que tem o objetivo de educar, resolver algum problema da sua audiência.
  • Newsletter: quando um usuário assina uma newsletter, ele já espera receber informações com certa frequência. Esta é uma ótima oportunidade de iniciar o relacionamento com seu lead, afinal, ele abriu um canal de comunicação com sua empresa.
  • Emails Transacionais: são as respostas automáticas recebidas ao realizar alguma ação. Lembra das landing pages? Após a conversão no formulário de uma landing page, geralmente, recebemos um email transacional de agradecimento, ou com um link para download, por exemplo. Também, quando finalizarmos uma compra online recebemos um email transacional de confirmação com as informações da transação.
  • Emails de Nutrição: este tipo de email exige um pouco mais de conhecimento e pode te colocar em outro nível de competição. São emails automatizados e ao mesmo tempo personalizados. Têm como objetivo conduzir sua audiência para o fundo do funil de vendas. A medida que os usuários recebem uma sequência de mensagens, gatilhos são disparados, de acordo com as ações realizadas.

Os custos para utilização do email marketing são relativamente mais baixos em relação a outros métodos, o que torna amplamente utilizado, por vezes de forma banal por profissionais menos capacitados.

A inteligência por trás de cada envio é o que vai diferenciar os profissionais dos amadores.

Marketing de Conteúdo

Quando publicamos textos, imagens ou vídeos na internet, apenas para citar alguns exemplos, estamos gerando conteúdo. No entanto, para obtermos resultados com Marketing de Conteúdo é preciso, antes de mais nada, pensarmos em nossa persona.

Procure responder:

  • Quais são suas dúvidas e dificuldades?
  • Suas dores?
  • Onde buscam informações?
  • Estão presentes em quais redes sociais?

Perguntas que levam a entender seu comportamento online são a chave para o planejamento de pautas e definição de canais por onde podemos iniciar a produção de conteúdo.

O foco é ajudar nossa audiência e não empurrarmos nossos produtos. A medida que criamos conteúdos de qualidade com consistência e aplicamos técnicas de SEO (Search Engine Optimization), também ganhamos autoridade em nosso nicho de mercado e melhoramos o ranqueamento orgânico em buscadores, como o Google.

Desta forma, as vendas acontecem como consequência desse relacionamento.

É importante termos em mente que Marketing de Conteúdo é como uma maratona e não um sprint de 100 metros. De modo geral, os primeiros resultados aparecem em alguns meses, dependendo do nicho de negócio.

Inbound Marketing

O Inbound é uma metodologia que tem como objetivo atrair e fidelizar clientes ou seja, o cliente é quem procura pela sua empresa ou produto. Diferente do Outbound Marketing, também conhecido como Marketing Tradicional, que trabalha de forma ativa e intrusiva.

Confira os 5 pilares que sustentam a metodologia do Inbound Marketing:

  • Atrair: a fase inicial consiste em gerar tráfego qualificado para o site, publicando conteúdos de valor no blog da empresa. Em seguida esses conteúdos são distribuídos nas redes sociais e patrocinados com mídia paga.
  • Converter: após a fase de atração o próximo objetivo é converter um visitante anônimo em um lead por meio da captura dos seus dados de contato.
  • Relacionar: o relacionamento é fundamental para gerar confiança e continuar entregando valor para sua audiência. O sucesso na captura de leads ainda não é garantia de vendas, já que nem todos estão na fase de compra. Muitas ainda estão nas fases iniciais de descoberta, e outros podem estar avaliando opções.
    Assim, automatizar o processo de nutrição de leads via email marketing é fundamental para ganhar escala e segmentar os leads que estão mais preparados para comprar.
  • Vender: grande parte das objeções de compra são sanadas com todo o trabalho realizado até aqui. Se sua empresa trabalha com vendas complexas, mais consultivas, seu time de inbound sales receberá leads muito mais preparados para receber um contato comercial.
  • Analisar: a análise de resultados é parte fundamental para entendermos se os esforços com Inbound Marketing estão funcionando conforme planejado. Antes de iniciar seu projeto, é importante ter uma ferramenta de web analytics instalada em seu site, como o Google Analytics e já ter definido em seu planejamento quais métricas serão analisadas.

Redes Sociais

As redes sociais são excelentes canais de relacionamento com sua audiência. Permitem vários formatos de promoção e possibilitam estratégias que vão desde branding até mostrar os bastidores do seu negócio.

Além disso, também são fundamentais para a distribuição de conteúdos gerados no seu blog, influenciando diretamente o ranqueamento orgânico do seu site no Google e em outros buscadores.

No entanto, cada mídia social tem sua dinâmica e perfil de usuários, sendo um erro comum ver empresas replicando os mesmos posts, sem nenhuma adaptação, em todos canais sociais. Ou ainda, falar apenas sobre seus produtos e serviços.

Como falamos ao longo deste artigo, tudo sempre depende de sua persona.

Marketing de Busca

O que fazemos quando temos alguma dúvida ou procuramos por algo na internet? Acredito que a resposta seja unânime: “damos um Google”.

Toda vez que fazemos alguma busca no Google, no Bing, Yahoo ou qualquer outro buscador, estamos sendo impactados pelo Marketing de Busca, também conhecido como SEM (Search Engine Marketing).

Um fato curioso é que alguns computadores já vêm com o Bing configura como buscador padrão e seus usuários acham que estão utilizando o Google. De fato, o Google domina o segmento e já se tornou sinônimo de categoria.

De qualquer forma, existem dois formatos de resultados que são apresentados nas buscas: o formato pago e o formato orgânico.

O Google está sempre testando a forma que apresenta os anúncios na SERP (página que apresenta os resultados de busca), sendo os Links Patrocinados o formato de anúncio pago mais comum.

Para que um conteúdo apareça de forma orgânica, sem pagar para o Google, é preciso que seja otimizado com técnicas de SEO (Search Engine Optimization), além de proporcionar boa experiência aos usuários que acessarem a página.

O Google avalia mais de 200 fatores para decidir qual página vai aparecer em cada posição orgânica. Isso exige auditoria contínua, por parte das empresas, tanto no site como um todo como nos conteúdos produzidos para respeitar o máximo desses fatores e melhorar seu posicionamento orgânico.

Apesar do Google não divulgar quais são exatamente esses fatores, sabemos que dois deles exercem os papeis mais importantes de avaliação:

  • SEO On-page;
  • SEO Off-page.

Publicidade Online

Quando falamos de publicidade online, estamos nos referindo a compra de mídia em espaços publicitários para divulgação de produtos, serviços ou marcas.

Investir em mídia paga pode não ser a estratégia mais barata, no entanto, os resultados podem ser percebidos rápido. O que vai determinar se o investimento está compensando é a compreensão e análise de algumas métricas de marketing, como veremos adiante.

Existem diversos formatos de anúncios online, assim como a forma de comprá-los. Veja os principais:

  • Links patrocinados;
  • Display Ads;
  • Google Shopping;
  • Social Ads;
  • Mobile Ads.

Marketing de Afiliados

Este tipo de marketing consiste na divulgação do seu produto ou serviço por site de terceiros, os afiliados, em troca de comissão sobre a venda.

Um formato comum utilizado pelos afiliados são os famosos reviews de produtos.

Administrar uma quantidade grande de afiliados pode se tornar uma tarefa difícil. Para isso, existem sites especializados na gestão de todo o processo. São portais que servem de ponto de encontro entre criadores de produtos e produtores de conteúdos.

Conheça algumas plataformas de gestão de afiliados:

Diferente do Marketing Tradicional, o Digital possibilita grande geração de dados para análise, sendo mais fácil profissionais menos experientes se perderem meio a tantas informações do que pela falta delas.

Veja a seguir, métricas essenciais de Marketing que impactam diretamente seu negócio:

  • Tráfego por Canal: esta métrica contribuiu para o entendimento dos canais digitais que estão trazendo mais resultados de forma individual. São eles:
    • Tráfego pago;
    • Tráfego orgânico;
    • Tráfego direto;
    • Tráfego de email;
    • Tráfego social;
    • Tráfego de referência.
  • Custo de Aquisição de Cliente (Customer Acquisition Cost – CAC): indica quanto precisa ser investido para conquistar um novo cliente.Cálculo: CAC = valor total do investimento para aquisição de clientes no período / quantidade de clientes adquiridos no mesmo período.
  • Custo por Lead (Cost Per Lead – CPL): alguns negócios não vendem diretamente pela internet, sendo necessário gerar leads qualificados para o time de vendas. Assim, é necessário acompanhar o custo para gerar cada um deles.Cálculo: CPL = valor total do investimento para geração de leads no período / quantidade de leads gerados no mesmo período.
  • Retorno sobre Investimento (Return Over Investment – ROI): considerada uma das métricas mais importantes para o negócio como um todo, o ROI avalia quanto é gerado de receita para certa quantia investida.Para o cálculo do ROI todos os custos são levados em consideração.Cálculo: ROI = (valor dos ganhos – custo do investimento) / custo do investimento
  • Tempo de vida do cliente (Lifetime Value – LTV): esta métrica avalia quanto um cliente gera de receita em todo o período que é atendido pela empresa. Negócios com serviços do tipo assinatura precisam estar atentos a estes números e compará-los com o CAC para entender se a conta está fechando.Exemplo: se um cliente contrata um software na modalidade de assinatura com valor mensal de R$ 149,90 e fica na base em média de 18 meses, neste caso o valor do LTV é de R$ 2.698,20.
  • Retorno sobre Investimento Publicitário (Return On Advertising Spend – ROAS): o ROAS nos possibilita analisar exclusivamente a performance dos anúncios de mídia paga.Cálculo: ROAS = (valor dos ganhos com mídia paga / custos envolvidos) x 100
  • Receita Mensal Recorrente (Monthly Recurring Revenue – MRR): métrica utilizada para avaliar o montante da receita proveniente de mensalidade.

“Se você não sabe onde quer ir, qualquer caminho serve”
– Alice no país das maravilhas

Talvez, você não saiba por onde começar…
Talvez, seja só a procrastinação…
Talvez, você se sinta perdido meio a tantas opções…

Muitos são os motivos que nos paralisam na hora de planejar.

Desenvolver um plano anual de marketing exige dedicação e jogo de cintura para driblar as adversidades que ocorrem durante o percurso.

A ideia, é que o plano de marketing seja um mapa com orientações para alcançarmos nossos objetivos. O que não significa que vamos traçar uma linha reta, sem obstáculos.

Todo plano de marketing parte de um objetivo e dependendo do tamanho do desafio, talvez seja necessário quebrá-lo em partes menores para sua conclusão.

Quer saber como ter sucesso em seu planejamento de marketing? Continue com a leitura.

Diagnóstico Estratégico

A fase inicial do planejamento é o entendimento do momento atual da empresa em todos os aspectos. Para isso utilizamos algumas ferramentas já conhecidas pelos profissionais de marketing:

  • Análise da concorrência: faça o levantamento de pelo menos 5 concorrentes e analise seus pontos fortes e fracos;
  • Benchmarking: aprenda com quem faz melhor. Invista tempo pesquisando metodologias e boas práticas que podem ser aplicadas ao seu negócio;
  • Análise SWOT: levante suas forças, fraquezas, oportunidades e ameaças;
  • Matriz TOWS: se por um lado utilizamos a SWOT para diagnóstico estratégico, por outro, utilizamos o cruzamento com a TOWS para análise das opções estratégicas.

Direcionamento Estratégico

Após obtermos uma fotografia do momento atual da empresa, teremos uma visão clara de nossas fortalezas e limitações. Só assim será possível termos clareza para traçarmos nossos objetivos.

Feito isso, é hora de direcionarmos nosso olhar para o futuro, para onde queremos chegar, nossos objetivos.

Para validação dos objetivos organizacionais, podemos utilizar o framework SMART. Desta forma, para que um objetivo faça sentido, precisa ser:

  • Specific: específico
  • Measurable: mensurável;
  • Actionable: atingível;
  • Relevant: relevante;
  • Time-bound: temporal.

Um erro comum, cometido durante a criação do planejamento é não atrelar formas de aferir o desempenho dos objetivos propostos. Desta forma, é de suma importância incluir, previamente, quais KPIs comprovarão os desempenhos das ações alinhadas aos objetivos.

Assim, cada objetivo proposto deve ser acompanhado dos seus KPIs.

Plano de Marketing Digital

Agora que sabemos onde estamos e onde queremos chegar é hora do plano tático. Com a clareza dos dados levantados, vamos propor os projetos necessários para atingir os objetivos organizacionais.

Nesta etapa do planejamento precisamos responder as seguintes perguntas:

  • Quais são as prioridades?
  • Quem é nossa Persona?
  • Qual será o tom de voz da marca?
  • Quais serão os critérios de segmentação e qualificação?
  • Quais estratégias de marketing digital vamos adotar?
  • Como vamos dividir a verba disponível entre as estratégias de Marketing Digital?
  • Quais ferramentas serão necessárias para rodar as ações e analisar resultados?
  • Temos os processos de cada ação desenhados?
  • Quem será o responsável por cada atividade?
  • Qual será a periodicidade de análise?
  • Nossa equipe está capacitada para operacionalizar as ações ou vamos contratar uma consultoria?

A essa altura, com todas as respostas em mãos, desenvolva o cronograma de ações e você terá um Planejamento de Marketing Digital detalhado e muito bem estruturado.

As ferramentas são indispensáveis para as atividades de Marketing Digital. Indo de um simples disparo de email até complexas automações e personalizações. Tais ferramentas fazem parte da rotina diária dos profissionais.

Com a evolução do Marketing Digital e aumento da concorrência, muitas ferramentas que nasceram com um propósito acabaram incluindo novas funcionalidades e extendendo para novas categorias.

A seguir, listamos algumas das principais ferramentas que podem te ajudar no dia a dia separadas por categoria:

Ferramentas de Email Marketing

  • MailChimp: sem dúvidas uma das ferramentas de disparo de email marketing mais famosas. Seus recursos permitem construir ou utilizar templates de email e landing pages; além de possibilitar a execução de testes A/B; segmentações e muito mais.
  • GetResponse: além do envio de email a GetResponse está se tornando uma solução completa de Marketing Digital. Um dos benefícios adicionais fica por conta dos recursos para produção de Webinars.
  • The Checker: o The Checker oferece uma solução complementar e essencial para a entregabilidade das campanhas de email marketing. Sua função consiste em higienizar, ou seja, limpar suas listas de emails existentes antes de inseri-las em seu programa de disparo de email marketing.

Ferramentas de Automação de Marketing

  • RD Station: o RD Station é uma plataforma completa de gerenciamento de campanhas, automação de marketing e gestão de vendas. Líder no segmento, a Resultados Digitais organiza um dos maiores eventos de Marketing Digital do Brasil, o RD Summit.
  • HubSpot: precursores do Inbound Marketing, os sócios Brian Halligan e Dharmesh Shaha desenvolveram a mundialmente conhecida, ferramenta de automação all-in-one HubSpot.
  • LeadLovers: com a promessa de facilitar a vida dos profissionais de marketing automatizando várias atividades, o LeadLovers é um software de automação que conta com gatilho de escassez, encurtador de URLs amigáveis e a possibilidade de gerenciar vários projetos dentro de uma única conta.

Ferramentas de SEO

Ferramentas de Web Personalization

Ferramentas de Gestão

Ferramentas de Web Analytics

Ferramentas de Reports

Como vimos durante este artigo, o Marketing Digital é muito dinâmico e exige aprendizado contínuo. A todo momento surgem novas técnicas, conceitos e ferramentas que podem te ajudar com seus objetivos.

Comece devagar e tome cuidado com a síndrome do objeto brilhante, as vezes o básico bem feito vai te trazer mais resultados do que soluções que estão na moda.

Muitas histórias de sucesso com ideias inovadoras só foram possíveis devido ao contexto. Não é porque funcionou para aquele nicho que vai funcionar pra você.

Antes de investir todas as suas fichas em uma nova estratégia, teste em pequena escala, analise, e, se for o caso, implemente. Estude sua persona, entenda sua jornada de compra e seja relevante.

Sei que pode parecer complicado num primeiro momento, no entanto, como tudo na vida, é questão de começar. Feito é melhor que perfeito.

Por fim, tenha por perto profissionais, especialistas em Marketing Digital para te apoiar em sua jornada.

Se você gostou deste artigo, por favor, compartilhe e comente. Queremos desenvolver conteúdos que sejam importantes para você!

Conte com a Boldness.